Confira os 5 alimentos que ajudam a desinchar a barriga

O chá verde é um perfeito aliado à perda de peso, já que acelera o metabolismo e desintoxica, ajudando a desinchar a barriga.

Bem-estar e alimentação saudável são inseparáveis. Dietas desequilibradas refletem diretamente no funcionamento do organismo e geram consequências negativas imediatas. Aprenda agora o que ingerir para ajudar o seu corpo a trabalhar a seu favor e conseguir atingir seu objetivo de desinchar a barriga.

alimentos para desinchar a barriga

Quem nunca sentiu a barriga desconfortável, com sensação de inchaço, especialmente após uma refeição? Na maioria das vezes, a causa do problema está no que ingerimos ao longo do dia.

Segundo a nutricionista, Cristiane Spricigo, consultora da farmácia online Netfarma, uma dieta saudável, rica em fibras e alimentos que auxiliam na digestão é o pontapé inicial para que o corpo funcione bem. Confira algumas dicas da nutricionista para desinchar a barriga:

  • 1 – Insira frutas na sua alimentação

Uma das frutas mais benéficas ao bom funcionamento do organismo é o mamão. Ele possui as enzimas papaína e quimopapaína, que quebram as proteínas e evitam a constipação. Para eliminar o excesso de sódio do corpo, alimentos ricos em potássio como a banana são uma boa pedida. Outras frutas aliadas do sistema digestivo são o abacaxi, a melancia e o melão. Com função diurética, eles combatem a prisão de ventre, o inchaço, os gases, entre outros problemas. “As frutas também ajudam a hidratar o corpo e eliminar as toxinas. Mas, além de consumi-las, é necessário ingerir bastante água, pelo menos 8 copos por dia. Na primeira semana, já é possível perceber a melhora”, afirma a nutricionista.

  • 2 – Vegetais ou Legumes 

Não basta ser colorido, o prato também deve conter os vegetais que auxiliam no bom funcionamento do estômago e do intestino. Abóbora, chuchu, berinjela, abobrinha, cenoura, pepino, tomate, couve flor e brócolis são excelentes opções. Folhas como alface, espinafre, repolho e couve também.

  • 3 – Grãos e sementes também são importantes

Grãos integrais e sementes, além de nutritivos, são ricos em antioxidantes e fibras que ajudam o intestino a funcionar melhor. Quinoa, aveia, farelo de trigo, linhaça, girassol, chia e gergelim fazem a diferença na dieta de quem sofre com o inchaço abdominal e são famosos, inclusive, por ajudarem no emagrecimento. “Só há benefícios se incluídos corretamente na alimentação diária. Eles auxiliam não apenas no sistema digestivo e a afinar a silhueta, como têm função desintoxicante, combatem o colesterol ruim e melhoram a glicemia, além de fortalecerem os ossos, entre tantas outras vantagens”, completa a especialista.

  • 4 – Apostem em chás e sucos  

Chás como de hortelã e gengibre têm função anti-inflamatória e facilitam a digestão. Preparar a bebida, associando gengibre, cravo e canela também tem efeitos termogênicos, acelerando o metabolismo e aumentando a queima de calorias. O mesmo é aplicado para o chá de hibisco. “Os chás são ótimas opções para tomar tanto no café da manhã, como após o almoço e antes de dormir. O melhor é que são produtos fáceis de encontrar em mercados e farmácias”, diz a consultora. Sucos detox também são alternativas eficientes. Misturar abacaxi, cenoura, gengibre, folhas verdes, hortelã e gelo, por exemplo, resultam numa bebida saudável e deliciosa.

  • 5 – Atenção às proteínas e carboidratos

“Vale lembrar que as carnes magras são mais adequadas para evitar o inchaço no abdômen, principalmente os peixes, que tem uma digestibilidade melhor. Também é aconselhável reduzir carboidratos como batata e mandioca, assim como os molhos. Lance mão de opções como azeite e limão para temperar as saladas. Eles são igualmente saborosos e mais saudáveis”, alerta a Dra. Cristiane Spricigo.

Com a alimentação correta, as chances de se livrar do inchaço de vez são grandes. No entanto, é importante ressaltar que praticar exercícios e dormir bem são essenciais para ter a qualidade de vida desejada. “O bem-estar é resultado de um conjunto harmonioso de fatores. A dieta adequada faz diferença, mas vale ter em mente esse conjunto” completa a nutricionista.